Centro de Formação

O MEM tem como principal finalidade a formação permanente dos seus associados, em sistema de autoformação cooperada, bem como a animação pedagógica e a formação destinada a muitos outros professores e outros profissionais de educação, a partir de Núcleos Regionais e do seu Centro de Formação concebido como uma rede formadora.

Paralelamente, vem desenvolvendo novas propostas de educação escolar e de formação democrática, integradas nas práticas profissionais dos seus associados que, desde 1974, são difundidas pela Revista Escola Moderna e através de múltiplas atividades públicas.

Os professores do MEM, oriundos de todos os graus de ensino, põem em prática metodologias diferenciadas de trabalho pedagógico. Partilham com os seus alunos a gestão dos tempos, dos recursos e dos conteúdos escolares, para assim promoverem o envolvimento e a corresponsabilização desses alunos na própria aprendizagem, entendida como prática da sua formação para a cidadania democrática.

O MEM foi pioneiro na construção de respostas inclusivas nas escolas fomentando e valorizando a heterogeneidade das turmas como um valor educativo acrescentado, onde todos trabalham em cooperação, para combater a discriminação e promover o êxito da aprendizagem/ensino dos alunos e dos professores.

ESTRUTURAS DE AUTOFORMAÇÃO COOPERADA

Grupos de Cooperação Formativa (Grupos Cooperativos)

São espaços privilegiados de formação onde grupos de sócios:

  • avaliam e planificam as suas práticas de intervenção escolar;
  • constroem e partilham instrumentos de trabalho didático pedagógico;
  • realizam a reflexão e o aprofundamento teórico das práticas à luz dos contributos das Ciências da Educação.

Sábados Mensais de Animação Pedagógica (Sábados Pedagógicos)

A organização dos Sábados Mensais de Animação Pedagógica fica a cargo da Comissão Coordenadora de cada Núcleo Regional. Podem organizar-se sob as formas de:

  • Jornadas pedagógicas (temáticas);
  • Apresentação simultânea de três relatos de práticas (pré-escolar, 1º ciclo e 2º/3º ciclos, secundário e superior), seguidos de debate;
  • Sessões plenárias, com apresentação e discussão de um trabalho académico ou um tema de atualidade na política educativa.

Em setembro, em alguns dos Núcleos Regionais, as Comissões Coordenadoras promovem a realização de Jornadas Pedagógicas que correspondem a pequenos congressos regionais de apoio ao início do ano escolar.

Congresso Anual 

O congresso nacional tem lugar na segunda quinzena do mês de julho, organizado rotativamente pelos diferentes Núcleos Regionais. Conta com a participação de algumas centenas de professores de todos os níveis de ensino – da Educação Pré-Escolar ao Ensino Superior – para apresentação de relatos de práticas profissionais e reflexão, ao longo de três dias, sobre os grandes temas do ensino e da formação. Nele são apresentadas e discutidas cerca de oitenta comunica­ções/relatos de Práticas. Em sessões plenárias são comunicados resultados de estudos realizados por sócios sobre a prática do Modelo Pedagógico do MEM.

É o grande momento de mostra e de avaliação do trabalho realizado, ao longo do ano letivo nas escolas, na formação de professores e na investigação.

Estes encontros, em complemento com o trabalho e a dinâmica desenvolvida nos grupos de cooperação formativa, podem considerar-se como a matriz fundadora do Movimento porque foi pelas atividades de formação que construiu o seu modelo isomórfico. Decorrem da convicção, sentida por esta comunidade de conhecimento e aprendizagem, de que se aprende na ação cooperada e pela criação de produtos culturais (textuais, experimentais, artísticos).

Encontros de Formação

Encontros Nacionais [da Páscoa]

Realizam-se anualmente, na interrupção letiva da Páscoa. São organizados em cooperação pela Direção e pela Comissão Coordenadora do Núcleo Regional que se disponibiliza e compromete no Conselho de Coordenação Pedagógica realizado aquando do Congresso do ano letivo anterior.

  • São Encontros destinados a sócios que durante um dia e meio discutem assuntos relacionados com a vida associativa (formação, organização, …) e refletem sobre temas específicos de atualidade profissional.
  • Decorrem desses Encontros as orientações e sugestões de desenvolvimento do trabalho do MEM que serão divulgadas e assumidas no encerramento do Congresso anual como fatores de planeamento da atividade do ano escolar seguinte.

Encontros Nacionais [por graus de ensino]

Os Encontros Nacionais realizam-se ao longo do ano e são organizadas pelas Comissões Permanentes Especializadas por graus de ensino ou por temáticas, decorrentes de necessidades específicas de aprofundamento pedagógico da atividade do MEM.

Encontros Interregionais

Promovidos pelas Comissões Coordenadoras Regionais, são constituídos por relatos de práticas relevantes e painéis para debates de alguns temas de aperfeiçoamento ou de inovação curricular ou assumem a forma de troca de trabalho entre os Núcleos com maior afinidade ou proximidade geográfica.

FORMAÇÃO COOPERADA (ACREDITADA)

O MEM decidiu fazer acreditar as suas práticas porque construiu, em homologia processual, um modelo de formação.

É um modelo que tem um plano para ajudar os formandos, baseado numa filosofia de reflexão crítica sobre o seu desenvolvimento na ação. Trata-se de um modelo inovador e alternativo das práticas correntes porque pressupõe a ajuda à construção do “cenário pedagógico” (condições físicas e instrumentais) e a criação de condições de acompanhamento/supervisão, em grupo de cooperação, para garantir, com segurança e ao longo de um período julgado suficiente, a implementação de uma prática.

O MEM promove formação cooperada (acreditada), para efeitos de progressão na carreira, nas modalidades de Curso, Oficina, Estágio e Projeto no quadro do Sistema Nacional de Formação Contínua, realizada no âmbito do seu Centro de Formação, criado em 1993, segundo as regras previstas no Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores. É orientada pelos professores que constituem a sua equipa de formadores certificados.

Ações de formação para sócios e não sócios

  • Oficina de Iniciação ao Modelo Pedagógico do MEM [Pré-Escolar, 1.º Ciclo e Disciplinas]
  • Curso de Análise Evolutiva do Modelo Pedagógico do MEM – “Sábados de Animação Pedagógica” [Pré-Escolar, 1.º Ciclo e Disciplinas] 

 Oficina de Iniciação ao Modelo Pedagógico do MEM

Pretende-se com a Oficina de Iniciação ao Modelo Pedagógico do MEM transferir, para as práticas profissionais de educadores e professores, as competências e os valores adquiridos no contexto do trabalho de cooperação para estudo e assimilação das componentes do modelo pedagógico do MEM, procedendo por aproximações sucessivas a uma transformação isomórfica das práticas educativas por decorrência das vivências realizadas nas práticas de formação na oficina.

São constituídas por grupos de 15 a 20 formandos que, ao longo de 50 horas (25 presenciais e 25 para trabalho autónomo intercalar entre sessões), produzem materiais, realizam projetos, constroem e estudam textos, divulgam trabalhos, avaliam e são avaliados nas suas realizações.

Trabalha-se o modelo pedagógico pela abordagem:

  • do desenvolvimento da formação democrática na escola;
  • da organização social das aprendizagens;
  • do tempo de trabalho nos projetos dos alunos;
  • do tempo de comunicação dos alunos e do tempo dos professores;
  • do tempo de estudo autónomo;
  • do Plano Individual de Trabalho;
  • do ensino interactivo para ajuda às aprendizagens;
  • da avaliação, planeamento e regulação dialógica, em cooperação educativa.

Nesta modalidade de formação exige-se um Diário Colectivo do Grupo, que desempenha um papel equivalente ao Diário de Turma, utilizado no âmbito do modelo pedagógico do MEM. O Diário do Grupo é construído regularmente nas sessões presenciais.

Procede-se a um balanço intermédio do seu conteúdo numa das sessões reservadas para o efeito.

Faz-se um balanço final, na última sessão presencial, a partir do Diário de Grupo, complementado pela exposição dos Portfólios produzidos pelos formandos que, nesse momento, preenchem as fichas de avaliação da ação.

Curso de Análise Evolutiva do Modelo Pedagógico do MEM

O Movimento da Escola Moderna tem realizado ao longo da sua história (desde os anos 60) um tipo de acções de formação designado institucionalmente por Sábados de Animação Pedagógica. Trata-se de uma modalidade de intervenção da área territorial de cada um dos Núcleos Regionais, que tem lugar mensalmente, pelo período de três horas. Estas sessões constituíram-se como ação acreditada, na modalidade de Curso, num total de 25 horas presenciais, conferindo 1 crédito.

Cada sessão é constituída por dois momentos de 1h e 30 minutos.

A primeira parte da sessão (1h30) destina-se à apresentação, em forma expositiva, apoiada em suportes multimédia de atualizações ou investigação realizada sobre o modelo do Movimento da Escola Moderna. Ou ainda ao estudo compartilhado de textos de referência sobre as cinco componentes da sua sintaxe.

Na segunda parte (1h30) analisam-se, em grupos constituídos por ciclo de ensino ou outras afinidades do sistema educativo, relatos de práticas produzidos para esse efeito. Os relatos de práticas são submetidos a reflexão crítica para recolha de sugestões de enriquecimento continuado, e melhoria da ação pedagógica.

O curso tem por objetivos:

  • Atualizar a informação sobre investigação e estudos realizados particularmente no âmbito teórico da perspectiva sociocultural, da psicologia cultural, da pedagogia crítica e dos estudos do currículo.
  • Construir a capacidade de análise crítica e avaliativa sobre a prática pedagógica a partir do seu relato.
  • Desenvolver a competência reflexiva sobre as práticas educativas.
  • Sensibilizar para a mudança de práticas pedagógicas dos professores convidados.
  • Analisar e debater as políticas educativas especialmente relevantes para o desenvolvimento do currículo.